HIV 1 e 2 - Anticorpos

Exame
Sinônimo: Anti HIV
Seção: Sorologia
Material: Soro
Volume: 1 ml
Método: (ELISA/ELFIA)Enzimaimunoensaio com fluorescência VIDAS HIV DUO-BIO MERIEUX
Rotina: Diária
Prazo de entrega: 1 dia

Jejum: Não obrigatório.

Interpretação: O vírus da imunodeficiência humana (HIV) é isolado de casos de síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS), doença que se caracteriza por uma progressiva e fatal deterioração do sistema imune. Associados à infecção HIV ocorrem doenças oportunistas (pneumocistose, toxoplasmose, candidíase), neoplasias (sarcoma de Kaposi, linfomas B) e complexo demencial. O vírus entra no organismo na forma livre ou através de células infectadas; é transmitido por via sexual, produtos sangüíneos e aleitamento, dando início ao processo patogênico que resultará em morte a longo prazo do indivíduo. Na viremia inicial, poucas semanas após a infecção, há replicação de vírus com uma só especialidade, embora a população de vírus doador seja antigenicamente heterogênea. Aparecem mutantes e esta população passa a dominar na fase tardia da infecção. A resposta de anticorpos ocorre quando a viremia inicial diminui e o quadro persiste até o aparecimento da doença. Filhos de mãe HIV positivo tem anticorpos maternos, não sendo, pois, a sorologia definitiva no diagnóstico. Os testes imunoenzimaticos tem sensibilidade e especificidade em torno de 98%. Indivíduos de alto risco, com um teste enzimatico positivo, tem valor preditivo positivo de 99%. Assim, testes imunoenzimaticos positivos de forma isolada, não podem ser considerados como diagnóstico de infecção pelo HIV, sendo necessária a realização do Western Blot como teste confirmatorio. Pacientes com fase avançada da doença podem não apresentar reatividade ao Western Blot. Cerca de 20% da população normal não infectada apresentam resultados indeterminados no Western Blot.

Valores de Referência: Não reagente : ausência de anticorpos do HIV
Reagente : presença de anticorpos do HIV
O teste detecta anticorpos IgG anti HIV-1 e 2 (gp 41 e gp 36), e antígeno p24. A sensibilidade e a especificidade são elevadas. Falsos negativos podem ocorrer em fases precoces da infecção (janela sorológica). Resultados positivos devem ser confirmados por testes suplementares porque há possibilidade de falsos positivos por reação cruzada com outras doenças infecciosas. Segundo a portaria nº 59 de 28/01/2003 do Ministério da Saúde: "O diagnóstico sorológico da infecção pelo HIV somente poderá ser confirmado após a análise de no mínimo 02(duas) amostras de sangue coletadas em momentos diferentes".