Pesquisa de mutações no proto-oncogene RET em pacientes portadores de carcinoma medular de tiróide e neoplasia endócrina múltipla dos tipos 2A e 2B

Por: Dr. Omar Magid Hauache????


Mutações ativadoras do proto-oncogene RET podem resultar no desenvolvimento de carcinoma medular de tiróide. Esta neoplasia das células parafoliculares da tiróide pode ser extremamente agressiva se o diagnóstico da doença não for realizado precocemente.

A calcitonina é produzida pelas células parafoliculares ou células C da tiróide. No carcinoma medular de tiróide (CMT) seus níveis encontram-se elevados. O CMT representa 5 a 10% dos tumores malignos da tiróide, podendo se apresentar isoladamente num indivíduo, ou pode estar presente em vários membros de uma mesma família. Neste último caso, o carcinoma medular de tiróide pode ser a única neoplasia presente em uma família (Carcinoma Medular de Tiróide Familiar) ou pode fazer parte de uma série de tumores encontrados nos casos de Neoplasia Endócrina Múltipla dos tipos 2A (hiperparatiroidismo primário, carcinoma medular de tiróide e feocromocitoma) e 2B (carcinoma medular de tiróide, feocromocitoma e outras anormalidades como neuromas mucosos, hábito marfanóide, etc...).

O CMT é um tumor de prognóstico dependente da precocidade do diagnóstico, daí o interesse na dosagem de calcitonina, em especial nos casos familiares, onde muitas vezes o aumento de secreção é visto apenas em teste funcional de estímulo como o teste de estímulo com cálcio e/ou pentagastrina.

Nos casos de carcinoma medular de tiróide presentes em apenas um membro de uma família, é menos provável o encontro de uma mutação no RET. Por outro lado, nos casos familiares, várias mutações ativadoras do RET já foram descritas e associadas aos fenótipos descritos. Desta forma, além dos testes funcionais que estimulam a secreção de calcitonina, pode ser realizado um teste genético, que consiste na identificação de mutações do proto-oncogene RET em parentes de primeiro grau ou mesmo quando a resposta ao teste funcional for duvidosa. A presença de mutação no proto-oncogene RET pode implicar na indicação precoce de tiroidectomia. Assim, a análise de mutações nos codons 609, 611, 618, 620, 634, 768 e 804 é realizada em casos suspeitos de CMT familiar ou MEN 2A. Mutação ativadora do codon 634 ocorre em cerca de 85% dos casos de MEN2A. Nos casos suspeitos de MEN 2B, procede-se à analise do codon 918, que responde por 95% dos casos.

Fonte: http://www.fleury.com.br/