FAN pode apontar a presença de marcadores de esclerose sistêmica

Por: Dra. Alessandra Dellavance e Dr. Luís Eduardo Coelho Andrade?


Os anticorpos anti-DNA topoisomerase I (anti-Scl-70) são marcadores diagnósticos de esclerose sistêmica (ES) e também têm importância prognóstica porque denotam risco de desenvolvimento de fibrose pulmonar.

As técnicas laboratoriais para a determinação desses autoanticorpos incluem:
- imunodifusão dupla (IDD), um ensaio de alta especificidade e sensibilidade restrita;
- enzimaimunoensaio (Elisa), um ensaio de baixa especificidade e alta sensibilidade;
- immunoblotting (IB), um ensaio com boa especificidade e sensibilidade, mas pouco utilizado em rotina laboratorial.

O teste FAN-HEp-2 é um método de triagem de autoanticorpos e usualmente não se destina a identificar o tipo de anticorpo presente na amostra. No entanto, tem-se observado que alguns padrões de imunofluorescência estão fortemente associados a alguns autoanticorpos em especial. Recentemente, observamos um padrão de imunofluorescência fortemente associado à presença de anticorpos anti-Scl-70. Esse padrão, denominado padrão Scl, caracteriza-se por núcleo em interfase com pontilhado fino, por placa metafásica também com pontilhado fino e com cinco a dez pontos isolados, destacados e bem brilhantes, e por citoplasma delicadamente pontilhado com distribuição reticular, irradiando-se a partir da periferia do núcleo (figura 1).


Figura 1

A verificação da associação do padrão Scl com os anticorpos anti-Scl-70 e a definição da distribuição ultraestrutural do antígeno DNA topoisomerase I na célula HEp-2 e em células humanas não tumorais foram alvo de um minucioso estudo realizado pelo nosso grupo em parceria com a Unifesp/Disciplina de Reumatologia ao longo dos últimos cinco anos. O resultado foi a demonstração de uma especificidade de 100% do padrão Scl para os anticorpos anti-Scl-70(Dellavance A, Gallindo C, Soares MG, Silva NP, Mortara RA, Andrade LEC: Redefining the Scl-70 indirect immunofluorescence pattern: autoantibodies to DNA topoisomerase I yield a specific immunofluorescence pattern. Rheumatology (Oxford) 48: 632-8, 2009).

Esse achado é relevante porque o encontro do padrão Scl permite a detecção preliminar de anti-Scl-70 já no exame de triagem FAN-HEp-2. Em nossa rotina, o reconhecimento do padrão Scl tem permitido flagrar a presença de anticorpos anti-Scl-70 em casos em que o FAN é solicitado mesmo que não haja ainda suspeita clínica de esclerose sistêmica.?

Fonte: http://www.fleury.com.br/